Author: Bruna Gabriela
•15:35

Perdoa-me, folha seca,
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.
(...)Tu és a folha de outono
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
Certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,

menos que as folhas do chão...

(Cecília Meireles)
|
This entry was posted on 15:35 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 comentários:

On 9 de maio de 2010 17:55 , Anônimo disse...

a folha seca já se perdeu, porém outras folhas ainda estão verdes.

a folha seca voa conforme a direção dos ventos e voa sem sentido.

a folha seca só encontra direção até que algum obstáculo a pare.

não há obstáculo que pare folhas secas nos jardins abertos.

minha vida é um jardim aberto.